2019-05-29
Eurofred apresenta novo catálogo de Soluções Industriais 2019
Eurofred

Eurofred apresenta o seu Catálogo de Soluções Industriais 2019 que inclui as últimas novidades e toda a sua oferta de aquecimento e climatização industrial, adaptada à nova Diretiva ErP 2018-2020.

 

Novidades

 

O catálogo realça as últimas novidades da Fujitsu, General, Aquatermic, Daitsu, Clint, Oxigenia, Zonair3d e Montair.  Entre elas, e no capítulo de chillers inverter da Daitsu, destaca-se a ampliação da gama de minichillers e modulares inverter, com kit hidrónico incorporado. Também foi ampliada a família de Chillers da Clint, com a nova série CRA/IK de 6 a 36 kW com pressão disponível para instalação interior conduzida. 

 

Por outro lado, a família de Fancoils da Daitsu junta novos modelos de condutas, cassetes e chão-teto. E apresentam como novidade os modelos de 4 tubos e novas configurações TS e FLEX para um controlo BMS totalmente aberto.

 

Já a gama de condutas de grande capacidade da Daitsu oferece duas novas potências (30 e 40 kW). Também da Daitsu realçam-se os novos equipamentos compactos horizontais inverter com ventiladores EC plug fan de alta pressão.  

 

O novo catálogo inclui novidades em equipamentos que aposta na qualidade ambiental.  Soluções para o tratamento e purificação do ar em espaços interiores com tecnologias inovadoras e vanguardistas.

 

Sobre os Sistemas VRF, destaca-se a nova série Airstage JIIIL de Fujitsu, com equipamentos de tamanho compacto que oferecem a máxima potência e minimizam a carga de refrigerante. A gama de sistemas de aerotermia apresenta os últimos desenvolvimentos em Bombas de calor Aquatermic, que permitem satisfazer as necessidades mais exigentes de climatização, refrigeração e água quente sanitária. 

 

Máxima eficiência energética

 

A oferta da Eurofred destaca-se pelo cumprimento da nova diretiva Diretiva ErP 2018-2020, que promove a eficiência energética e o uso de energias renováveis e amigas do ambiente, com base em três objetivos. O primeiro, reduzir em 20% os gases de efeito de estufa; o segundo, obter como mínimo 20% da energia a partir de fontes renováveis; e o terceiro aumentar 20% a eficiência energética dos sistemas.

 

 

O texto acima é da inteira responsabilidade da empresa/entidade em causa. FONTE: Press Release

ASSINE JÁ
aceito os termos e condições